sábado, 25 de julho de 2015

Maravilhas dos Islão (XVI): ISIS usa crianças como armas de morte


«O Estado Islâmico (ISIS) está a utilizar crianças e adolescentes capturados nas localidades sob seu controlo para realizarem atentados suicidas enquanto outros são treinados numa das macabras tarefas preferidas do grupo islamita: a decapitação de reféns.»

No Ocidente, os meninos jogam à bola, vêem televisão e divertem-se com videojogos...
...já na Síria e no Iraque, os meninos cortam as cabeças de outras pessoas!

«Para o ISIS, as crianças e adolescentes são "jovens leões" ao serviço da estratégia jihadista, sendo separados dos pais desde muito novos e colocados em campos de treino, onde são forçados a estudarem o Alcorão, fazerem exercício físico e, principalmente, utilizarem armas. Alguns destes jovens, às vezes aparentando terem até menos de dez anos, já surgiram em vídeos executando reféns.

Um jovem curdo, que conseguiu escapar de um dos campos de treino do ISIS, contava esta semana à Associated Press (AP) que os islamitas tinham reunido crianças de oito anos até adolescentes de 15 anos, muitos deles curdos de confissão yazidi, tirados aos pais, e lhes ensinavam como degolar pessoas. Yahya (nome fictício), de 14 anos, conta que uma vez ele e mais outros 120 jovens receberam uma boneca e uma espada, ordenando-lhes para decapitaram a boneca. "Eles explicaram como se segura numa espada, como se devia golpear a cabeça da boneca e que esta representava a cabeça dos infiéis".»

Comentário do blogueiro: não deve tardar a aparecer um iluminado qualquer da UE a dizer que "temos o dever moral" de acolher estes jovens na Europa para que eles possam escapar às garras do terrorismo islâmico... e depois "enriquecer" os europeus! 

4 comentários:

Lura do Grilo disse...

No "massacre" de Sbrenica as crianças eram destas: combatentes

Afonso de Portugal disse...

Pois... diz-se que na guerra Irão-Iraque os iranianos chegaram a enviar "vagas" de crianças para desminar os campos do inimigo:

https://en.wikipedia.org/wiki/Military_use_of_children#Asia_and_Oceania

...até faz sentido, de um ponto de vista estritamente estratégico: na guerra, as crianças valem menos do que os soldados. Já do ponto de vista ético, humano e moral, é aquele género de aberrações estarrecedoras a que o Islão já nos habituou.

A-24 disse...

Acho que essas crianças estão de tal maneira traumatizadas e já automatizadas para a matança que são um perigo, onde quer que estejam.
Não há solução para essa área do mundo e só espero que a Europa feche as fronteiras e eles que se desemerdem, tal como os Europeus que estiveram séculos em guerra e não lhes pediram ajuda.

Afonso de Portugal disse...

«(...) essas crianças estão de tal maneira traumatizadas e já automatizadas para a matança que são um perigo.»

Sem dúvida! Quem corta cabeças aos 10 anos, dificilmente respeitará a vida humana quando for adulto. Aliás, estou convencido de que a aposta dos jihadistas é mesmo essa, criar gerações sucessivas de alienados que apenas obedeçam à bandeira do Islão.


«(...) só espero que a Europa feche as fronteiras»

Essa é a única solução viável... e é precisamente por isso que os governantes europeus nunca a irão implementar.